InícioTECNOLOGIAAlunos da Bahia Criam Sacolas Biodegradáveis de Sisal: Sustentabilidade Inovadora
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Alunos da Bahia Criam Sacolas Biodegradáveis de Sisal: Sustentabilidade Inovadora

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Entrar no Grupo do Whatsapp - 73 9 9868-0000

Estudantes do Interior da Bahia Revolucionam com Sacolas de Bioplástico Sisal. Projeto Sustentável e Inovador Transforma Desperdício em Solução Ambiental

No dia 16 de janeiro de 2024, cinco alunos matriculados no curso de Análises Clínicas do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) do Sisal II, localizado em Araci, interior da Bahia, apresentaram um projeto inovador voltado para a produção de sacolas de bioplástico a partir do sisal. Essa matéria-prima, amplamente disponível na região, foi escolhida como alternativa sustentável visando reduzir o impacto ambiental causado por produtos não degradáveis.

Os estudantes, Gabriel Carvalho Silva, Nícolas Pimentel, Êdrian Santana, todos com 16 anos, e Taila Carvalho de Jesus, 17 anos, desempenharam um papel fundamental como protagonistas desse projeto. Sob a orientação da professora Pachiele Cabral, o grupo destacou a relevância do sisal, considerado “nosso ouro local”, por sua sustentabilidade, baixo custo de produção e contribuição para a economia regional.

O projeto teve início em outubro de 2023 e envolveu debates em sala de aula, pesquisas e observações sobre o descarte inadequado de lixo no meio ambiente. A professora ressaltou que a experiência não apenas transformou a vida dos alunos, mas também abriu portas para a Ciência. Além disso, enfatizou a vantagem do bioplástico do sisal em relação ao plástico convencional, sendo menos persistente no meio ambiente e passível de biodegradação.

Taiala, única representante feminina no grupo, compartilhou a complexidade do projeto, destacando a dificuldade de aproveitar apenas 3% do sisal na produção de fibras. No entanto, o grupo demonstrou que é possível utilizar de maneira eficiente o restante do material, muitas vezes desperdiçado.

Veja Também  Microsoft Supera Apple e Domina o Mercado Global

Antes de iniciar a produção em larga escala, os estudantes planejam realizar testes de qualidade para garantir que o produto final seja sustentável, de alta performance e benéfico para o meio ambiente. A professora Cabral sugere que o bioplástico do sisal pode se transformar em fertilizantes, contribuindo para práticas mais responsáveis do ponto de vista ecológico.

Esta não é a primeira vez que alunos do Cetep do Sisal II se destacam em iniciativas sustentáveis. Em 2022, sob a orientação da professora Cabral, cinco alunos foram premiados nacionalmente por um projeto que propunha luvas mais sustentáveis, também utilizando o sisal. O reconhecimento veio não apenas na Feira Brasileira de Ciência e Tecnologia (Febraci) na Universidade de São Paulo (USP), mas também como a escolha do júri popular em uma competição patrocinada pela Samsung.

Fonte: Ascom/SEC

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

POST SEMELHANTES

aconteceu

MAIS VISTOS